Aniversário do Bairro do Ipiranga - 27 Setembro


Não só na época em que comemora-se o o seu aniversário, mas venha sempre visitar e conhecer melhor o bairro do Ipiranga.
- Santuário de Santa Edwiges- Planetário Mundo Estelar- Parque da Independência- Paróquia São José do Ipiranga- Palacete Rosa- Museu Vicente de Azevedo- Museu Paulista- Museu do Automóvel- Museu de Zoologia- Monumento à Independência- Mercado Municipal do Ipiranga- Memorial Santa Paulina- Marco Quilométrico- Marco do Centenário da Independência- Jardins Franceses- Igreja de São José do Ipiranga- Feirarte Ipiranga- Casa do Grito- Capela Imperial- Caminho do Mar- Árvore das Lágrimas- Aquário de São Paulo
Quantos lugares maravilhosos esse bairro têm para conhecer e comemorar na sua data maior:
Outro aspecto muito importante a ser considerado são os processos criminais antigos. O Brasil possuía dois sistemas de Justiça: civil e a eclesiástica. Por exemplo, concubinato, sacrilégio e as consideradas feitiçarias eram considerados crimes eclesiásticos.
Um fator importante a se considerar é que , antes do período republicano, a Igreja fazia às vezes dos cartórios, ou seja, era responsável pelos registros civis, pois no chamado regime de padroado era um departamento do Estado e os padres eram funcionários públicos.
Obs.: dados aproximados.• Filmes cinematográficos e fitas VHS.• Plantas e projetos arquitetônicos (cerca de 3.000);• Jornais católicos encadernados (1899 a 2002);• Fotografias, cerca de 26.000, desde 1871;• Partituras Musicais (século XVIII e XIX);• Novecentos pastas de documentação avulsa de paróquias do Estado de São Paulo, Sul de Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul;• Duzentos e cinqüenta mil processos manuscritos de 1640 a 1920, destacando: abjurações e profissões de fé, autos cíveis, crimes, divórcio, esponsais, habilitação de genere et moribus (ordenações presbiterais), oratórios particulares, processos de casamento e dispensas matrimoniais, processo de padres estrangeiros, e testamentos;• Milhões de informações localizadas em livros manuscritos de entidades diversas (associações, bispos, cúria metropolitana, irmandades, paróquias, seminários, entre outras) (1686 a 1950);• Trezentos mil registros de óbitos (1686 a 1889);• Quatro milhões de registros de casamentos (1632 a 2002);• Oito milhões de registros de batizados (1640 a 2002);O prédio da avenida Nazaré, 993 , funciona como um verdadeiro cartório central da Igreja em São Paulo; o acervo é impressionante:
Antes do Ipiranga, o arquivo criado em 1918 por Dom Duarte Leopoldo e Silva , Primeiro Arcebispo Metropolitano de São Paulo, em 01 de abril de 1918. Até o início da década de 70, estava alocado na rua Santa Tereza, no centro da cidade. Posteriormente, com o início das obras do Metrô, temporariamente foi transferido para a praça Clóvis Beviláqua. Finalmente, em 1984 foi totalmente transferido para o Ipiranga.
Em plena avenida Nazaré, mais de dois quilômetros de registros guardados em dois prédios,originários do Arquivo da Cúria Metropolitana de São Paulo, preservam a história da Igreja Católica da cidade; esse acervo incomensurável proporciona a oportunidade rara do eventual pesquisador conhecer as origens familiares, no Brasil ou no exterior. 
UM DOS MAIORES CENTROS DE INFORMAÇÃO RELIGIOSA E HISTÓRICA DE SÃO PAULO
Posteriormente, o órgão estadual de preservação do patrimônio histórico, denomina "Parque da Independência"ao conjunto que engloba o Museu, Casa do Grito, Monumento, Jardins Franceses, alamedas e demais áreas verdes.
O conjunto de espetáculo de água e fontes (hoje em reformas) foi construído entre os anos de 1906 a 1909. Em 1970, por ocasião do sesquicentenário da Independência, instalou-se equipamento aquático de imagem e som.
No ano de 1922, houve uma ampliação desse projeto em aproximadamente 1.500 metros quadrados de jardins, atingindo o início da avenida D. Pedro I; na década de 30, os jardins sofrem outras intervenções, sendo a principal, o chamado rebaixamento da área em frente à fachada principal do prédio.Os jardins originais em torno do Museu Paulista, alocados entre 1908 e 1909, foram projetados pelo paisagista belga Arsenius Puttemans e reproduzem características paisagísticas inspiradas nos jardins barrocos franceses, como os de Versailles. 
JARDINS FRANCESES DO PARQUE DA INDEPENDÊNCIA
Consta que o acervo do Museu teve o seu início com uma reduzida coleção particular do Major Sertório que instituiu a Comissão Geográfica e Geológica de São Paulo. 
Poucos sabem, porém, um dos maiores orgulhos dos moradores do bairro do Ipiranga é possuir um Museu Zoológico, que aplicando um pouco de humor, faria Noé enrubescer de vergonha. Com um acervo fabuloso, mais de sete milhões de espécimes, bem ao lado do Museu Paulista ou do Ipiranga, como é popularmente conhecido, na avenida Nazaré, localiza-se a maior referência científica da América Latina referente ao processo evolutivo dos animais. 
A "ARCA" DO IPIRANGA
Consta dos anais, que a troca do nome foi em homenagem ao forte Nazaré, no Cabo de Santo Agostinho, em Pernambuco, local em que o Brasil resistiu ao cerco holandês até julho de 1635, data em que os militares brasileiros se entregaram.
Originalmente a avenida chamava-se rua Asylo de Orphams; pelo decreto retro mencionado, o nome passou a ser avenida Nazareth, com outras vinte ruas do bairro ganhando outros nomes.Um fato bastante curioso, em que pese a tradição da igreja católica nas imediações, a avenida Nazaré recebeu este nome por um motivo nada a ver com fundamentos religiosos. Mediante um decreto publicado em 9 de agosto de 1916, uma quarta feira, o então prefeito Washington Luis P. de Sousa, deu nome para uma série de ruas do bairro com denominações em dobro, em contra partida com outros locais da cidade.
Além da arquitetura neoclássica dos prédios centenários, a avenida caracteriza-se pela vocação em bem cuidar dos seres humanos, com ênfase no famoso Instituto Padre Chico, dedicado aos deficientes visuais.
A avenida Nazaré é uma continuação da Praça do Monumento, local em que esta o Parque da Independência e o próprio Museu Paulista; nela se concentram três escolas superiores, o Museu de Zoologia e o Arquivo da Cúria Diocesana. Provavelmente, com essa concentração privilegiada de informações, faz com que a avenida Nazaré seja uma das mais ricas em tradição e cultura.O maior corredor cultural do bairro e, com certeza, um dos mais importantes de São Paulo tem nome: avenida Nazaré.A avenida Nazaré guarda patrimônio histórico, religioso e social
Brilhou no céu da Pátria nesse instante. E o sol da liberdade, em raios fúlgidos,De um povo heróico o brado retumbante,Ouviram do Ipiranga às margens plácidasIMúsica: Francisco Manuel da Silva Autor: Joaquim Osório Duque EstradaHino Nacional Brasileiro
Quem não ouviu, cantou, se emocionou com o Hino Nacional brasileiro, cuja primeira estrofe leva o nome da região a toda a nação?
O principal fato histórico ocorrido no bairro do Ipiranga foi a Proclamação da Independência do Brasil, em 7 de Setembro de 1822, por Dom Pedro I, às margens do Ribeirão Ipiranga. 
O bairro do Ipiranga, pelas circunstancias, com certeza é um dos mais populares e conhecidos do Brasil.
O Portal do Ipiranga, na época do evento, divulga toda a sua programação e acompanha de perto os acontecimentos para levar ao conhecimentos dos seus visitantes e usuários. 
Na oportunidade, vários eventos oficiais e privados são programados, para lembrar a data com muita euforia, pois, o bairro, foi o berço da nossa independência e isso deve ser comemorado em dobro. O bairro do Ipiranga comemora o seu aniversário de fundação no mês de setembro.